Preço da gasolina e do etanol avança acima dos 2% e ultrapassa patamares ao período pré-pandemia

11/02/2021 – De acordo com o último Índice de Preços Ticket Log (IPTL), a gasolina e o etanol apresentaram aumento de 2,56% e 2,36%, respectivamente, em janeiro, com médias que já ultrapassam o período pré-pandemia em 2020. O primeiro mês de 2021 também marcado pela oitava alta consecutiva para os combustíveis e variações de preços que se destacam entre as regiões brasileiras.

🎯Quer saber como ter uma equipe mais engajada na pista? Clique aqui e descubra.

No fechamento de janeiro, a média nacional nas bombas para a gasolina de R$ 4,816, valor que já e maior do que o registrado nos meses de fevereiro e março de 2020, quando o combustível apresentou médias de R$ 4,693 e R$ 4,618. Com o etanol não diferente, vendido no primeiro mês do ano a média de R$ 3,779, ultrapassa o maior preço registrado para o combustível do ano anterior, que de R$ 3,757, no mês de fevereiro.

Enfim, no comparativo das regiões brasileiras, a gasolina mais cara encontrada na Região Nordeste, comercializada a R$ 4,872, uma diferença que chega a 6%, quando comparada a média da Região Sul que teve o litro a R$ 4,614. Em relação ao etanol, a Região Norte lidera o ranking do litro mais caro, comercializado a R$ 3,956 e a Região Centro-Oeste com as menores médias, o litro vendido à R$ 3,535.

“Analisando o comportamento dos preços neste início de ano, chama atenção a variação de valores do etanol dentro do território brasileiro, que chega a apresentar uma diferença de 11%. Aspecto que também se refletiu no bolso dos motoristas na hora de escolher a melhor relação custo-benefício, pois considerando a margem de vantagem 70/30, a gasolina foi a opção mais econômica em 20 estados e também no Distrito Federal”, destaca Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

Fonte: ABC Repórter*
*Extraído do site Fecombustíveis