Amazon vende óleo de motor próprio e derruba preço da concorrência

A Amazon vende quase tudo e agora ela está comercializando algo que muitos motoristas conhecem bem, óleo lubrificante de motor. Sim, imagine uma grande loja online nacional com sua marca impressa numa embalagem de 1 litro de óleo sintético. Meio surpreso, não é mesmo?

Porém, algumas grandes redes de comércio fazem isso há bastante tempo e nenhuma surpresa existe no ar. Entretanto, o que acontece na Amazon Basics (marca do óleo) é que, além de muitos outros produtos de diversos setores, o lubrificante chega na porta do consumidor por um preço bem mais em conta que o da concorrência.

Numa comparação com a marca Valvoline, bem popular nos states, o litro do óleo desta custa US$ 9,49. Porém, a Amazon Basics estava vendendo o mesmo tipo e especificação por apenas US$ 3,56 o litro. Só essa grande diferença é suficiente para impactar diretamente no poder de decisão de compra do consumidor, mesmo que o óleo de motor da Amazon não seja “de marca”.

Aliás, nos EUA, as marcas de lubrificantes não estão em vantagem por serem famosas, visto que muitas pessoas simplesmente não ligam se o óleo 10W30 sintético é de “A” ou “B”, a maioria busca por preço. E é aí que a Amazon Basics impacta o mercado. A Valvoline até que não cedeu à pressão nesse caso, mas já mostra que se continuar assim, o resultado não será agradável.

Tanto é que uma embalagem de 5 litros de óleo semi-sintético 5W30 da Valvoline é vendido por US$ 17,97. No caso da mesma especificação totalmente sintético, o valor sobe para US$ 22,97. No caso da Amazon Basics, o 5W30 sintético de 5 litros é vendido por US$ 17,27. Não são comparáveis em valor, mas a diferença caiu bastante.

Para termos uma ideia, o mesmo óleo sintético de 5 litros da Castrol sai por US$ 30,78 na loja virtual. A vantagem da Amazon é que sua estrutura de comércio é mais enxuta, sem loja física e os custos que incidem sobre isso. Assim, ela pode até vender o mesmo óleo das concorrentes por um preço menor. As rivais também não possuem lojas, mas seus revendedores sim.

Então, o consumidor americano agora tem uma nova opção de ter um óleo lubrificante de marca barata, embora esta venha com a fama e a imagem de uma empresa que está no ramo (de comércio, é claro) há 20 anos e virou simplesmente um gigante. Isso pode fazer alguma diferença também.

Fonte: Jalopnik*

*Extraída do site Notícias Automotivas