Indústria em Sinop no Mato Grosso inicia testes para produção de etanol

04/06/2019 – A projeção é de que a unidade inicie a produção de etanol de milho em escala industrial até o mês de julho. Segundo Alfini, a emissão das licenças ambientais não preocupam a empresa. “Estamos nas tratativas com a Sema, mas está caminhando muito bem. Como todos os nossos processo e principalmente a parte ambiental é tratada com muita seriedade e compromisso, não vamos ter problemas com a SEMA, já que estamos fazendo um pouco mais do que as normas exigem”, declarou o diretor.

A Inpasa S.A (Indústria Paraguaya de Alcoholes), irá investir R$ 600 milhões até a conclusão da unidade. As obras da Usina de Etanol iniciaram em fevereiro de 2018, em uma área de 150 hectares na entrada Sul de Sinop, às margens da BR-163.

A planta tem capacidade instalada para produzir 1,5 milhão litros de etanol por dia, consumindo 3 mil toneladas de milho a cada 24 horas. A estimativa da Inpasa é consumir 1 milhão de toneladas no primeiro ano de atividade. A matéria prima para indústria virá de Sinop e também dos municípios circunvizinhos.

Quando estiver em operação, a usina irá empregar 300 funcionários no quadro geral da empresa. O número baixo de postos de trabalho está diretamente relacionado a tecnologia embarcada na planta. A indústria é 100% automatizada. Todo o processo de produção será monitorado por uma sala de comando. Através dos painéis, os engenheiros controlarão toda a planta industrial.

O álcool combustível produzido abastecerá Sinop e região, mas menos de 15% deve ficar em Mato Grosso. A Inpasa foca nos mercados de Rondônia, Manaus e Belém como principais destinos para sua produção de etanol.

Além do etanol, a indústria vai produzir 1,5 milhão de toneladas DDG (Grão secos por destilação – em inglês), por ano. Esse produto secundário tem alta taxa de concentração proteica, sendo ideal para o trato animal.

A usina também produzirá cerca de 10,3 mil litros de óleo de milho e 60 mw de energia elétrica, dos quais 50% serão absorvidos pela própria planta e o restante comercializados. A Inpasa já instalou uma rede de alta tensão ligando a unidade a substação de energia da cidade.

Para que a logística seja fluída, a Inpasa fará um trevo com retorno de acesso sobre a BR-163, no km 817, bem em frente a sua planta industrial. Serão 9,5 mil metros quadrados de área construída, com 850 metros de extensão sobre a rodovia.

Fonte: Jornal Folha do Progresso